Plano Safra contempla custeio para retenção de matriz da Ovinocultura

Nesta quarta-feira, 7, o Governo Federal anunciou que destinará R$ 190,25 bilhões para o Plano Safra 2017/2018, o maior volume de recursos da história para financiar a agricultura brasileira. Uma das principais novidades do plano foi a inclusão do financiamento para retenção de matrizes ovinas e caprinas no programa de custeio agrícola e pecuário.

Autor do PL que cria a Política Nacional de Incentivo à Ovinocultura, o deputado Afonso Hamm destacou sua articulação junto ao Ministério da Agricultura para que esse pleito fosse atendido. “Liderei diversas reuniões entre a Secretaria de Políticas Agrícolas e a Associação Brasileira de Criadores de Ovinos (ARCO) para alinharmos essa proposta. Conseguimos sensibilizar o governo de que essa iniciativa potencializará a retomada da atividade da ovinocultura e fortalecerá toda a cadeia produtiva”, concluiu.

Também de acordo com o programa os financiamentos de custeio para retenção de matriz serão admitidos até 30 de julho de 2018, com prazo de até dois anos para pagamento.

Hamm ainda ressaltou que o plano contempla os financiamentos necessários para que os produtores tenham condições de seguir investindo, garantindo que o agronegócio continuará dando resposta ao país, sustentando o crescimento da economia e os excedentes para exportação, além de gerar empregos e renda.